Verdadeiro ou Falso? | Testando o ouro

inspecionar ouro

Sabe como diferenciar o ouro verdadeiro de um falso?
Preste atenção nessas dicas:

Método 1 de 6: Inspeção Visual
A primeira coisa a ser feita para checar se o ouro é real é observá-lo. Procure por sinais particulares que apontem se o material é verdadeiro.
Procure marcas oficiais na peça. Uma estampa indicará a fineza dele (1-999 ou .1.-.999) ou os quilates (10K, 14K, 18K, 22K ou 24K). Tudo menos de 10K não é considerado ouro verdadeiro. Uma lupa facilitará este processo.
•   Um pedaço mais velho pode não ter uma marca visível devido a desgastes.
•   O ouro falso pode exibir uma marca que pareça autêntica; mais testes serão necessários.
Procure por descolorações notáveis. É importante procurar descoloração em áreas que demonstrem fricção constante (tipicamente ao redor de bordas).
•   Você provavelmente possui um artigo que é apenas folheado a ouro caso o material esteja se desgastando e demonstre um metal diferente abaixo dele.

Método 2 de 6: Teste da Mordida
Morda o ouro com pressão moderada.
Examine as marcas deixadas no material. Na teoria, ouro real exibirá as marcas de seus dentes; marcas mais profundas indicam ouro mais puro.
•   Este teste normalmente não é recomendável, visto que você pode danificar os dentes. Sem mencionar que o chumbo é mais macio do que ouro – e peças folheadas a ouro poderão parecer reais ao serem mordidas.

Método 3 de 6: Teste do Ímã
Este é um teste fácil, mas não é algo garantido ou infalível. Algo fraco como um ímã de geladeira não será útil, mas ímãs mais fortes encontrados em lojas especializadas e em objetos comuns como trancas de bolsas femininas, brinquedos infantis ou Discos Rígidos antigos serão fortes o suficiente para a realização do teste.
Posicione o ímã acima do objeto. O ouro não é um metal magnético, portanto ele é falso se for atraído ou ao grudar-se no ímã. Entretanto, a falta de reações nem sempre indica a consistência do material, pois metais não-magnéticos são utilizados na falsificação de joias.

Método 4 de 6: Teste de Densidade
Existem poucos metais mais densos do que o ouro. A densidade de um ouro puro de 24K é cerca de 19.3 g/ml, o valor mais alto entre a maioria dos outros metais. Medir a densidade de seus objetos pode ajudá-lo a determinar se o ouro é real. Como regra geral, quanto maior a densidade, mais puro é o ouro. Certifique-se de realizar o teste em joias que não possuam gemas. Veja os avisos abaixo para mais informações importantes acerca do teste de densidade.
Pese o ouro. Um joalheiro normalmente pode fazer isso gratuitamente caso você não tenha uma balança. Você precisará pesá-lo em gramas.
Encha um frasco com água.
•   Um frasco com marcações de mililitros no lado é útil, visto que isso pode facilitar as medidas para o teste.
•   Não importa quanta água você use desde que o frasco não se encha completamente. O nível da água subirá assim que o ouro for imerso nela.
•   Também é importante anotar a exata quantidade do nível de água antes e depois da imersão.
Coloque o ouro no frasco. Anote o novo nível de água e calcule a diferença entre esses dois números em mililitros.
Use a seguinte fórmula para calcular a densidade: Densidade = deslocamento entre massa/volume. Um resultado próximo de 19 g/ml indica ouro real ou um material com densidade semelhante. Por exemplo:
•   Seu objeto de ouro pesa 38 g e desloca 2 mililitros de água. Usando a fórmula de [massa (38g)]/[deslocamento de volume (2 ml)], seu resultado seria de 19 g/ml, algo muito próximo à densidade do ouro.
•   Mantenha em mente que diferentes níveis de pureza terão diferentes resultados por g/ml:
•   14K – 12.9 a 14.6 g/ml;
•   18K amarelo – 15.2 a 15.9 g/ml;
•   18K branco – 14.7 a 16.9 g/ml;
•   22K – 17,7 a 17,8 g/ml;

Método 5 de 6: Teste do Prato Cerâmico
Este é um jeito fácil de descobrir a autenticidade do ouro. Mantenha em mente que o seu item pode acabar arranhado.
Encontre um prato cerâmico não vidrado. É possível comprar uma peça em quase qualquer loja de artigos domésticos.
Arraste seu objeto pela superfície do prato. Uma mancha preta indica que o ouro não é real, enquanto que uma mancha dourada indica a genuinidade do objeto.

Método 6 de 6: Teste do Ácido Nítrico
É daqui que nasceu o termo “teste ácido”, e é um método espetacular de testagem. Porém, devido às dificuldades relativas à aquisição do ácido e aos riscos de segurança inerentes à prática, é melhor deixar este teste para o joalheiro.
Posicione o pedaço de ouro em um pequeno recipiente de aço inoxidável.
Coloque uma gota de ácido nítrico em seu ouro e observe qualquer ação que disso decorrer.
•   Uma reação verde indica que seu objeto é um metal base ou folheado a ouro.
•   Uma reação da cor do leite indicaria um material de prata folheado a ouro.
•   Se não houver reação, então é provável que você esteja lidando com ouro real.

Dicas
•   As marcações são um pouco diferentes nas joalherias europeias e indicam a pureza do item. As marcações tipicamente possuem três dígitos e são como o seguinte:
→   Marcação 10K 417: pureza do ouro é 41.7%;
→   Marcação 14K 585: pureza do ouro é 58.5%;
→   Marcação 18K 750: pureza do ouro é 75%;
→   Marcação 22K 917: pureza do ouro é 91.7%;
→   Marcação 24K 999: pureza do ouro é 99.9%;

•   Quando dizemos ouro de 24 quilates ou 24K, queremos dizer que todas as 24 partes do ouro são compostas pelo material puro e sem traços de outros metais. O material, então, é considerado 99.9% puro. Ouro de 22K significa que 22 partes da joia são de ouro enquanto que outras 2 partes são feitas de outros metais. Isto é considerado 91.3% puro. Ouro de 18K significa que 18 partes do ouro são puras enquanto que as outras 6 partes são feitas de outro metal. Isto é igual a um material 75% puro. A pureza baixa a partir daí, sendo que cada quilate equivale a 4.1625%.
•   Os outros metais que dão a consistência e a cor ao ouro com menos de 24K. Nós podemos indicar que 24K é o material mais macio e que o de 10K é o mais duro, pois 10K teria apenas 41.6% de ouro, enquanto que o resto seria composto por outros metais mais resistentes. A cor dos outros metais embeleza a joia, algo visível no ouro branco, amarelo, vermelho, etc.
•   24K é ouro puro[1], mas ele é geralmente macio demais para ser utilizado em joias ou moedas. Por causa disso, outros metais são adicionados para criar consistências, o que gera diferentes densidades.

Avisos
•   Aviso sobre o Teste de Densidade: Muitas joias robustas são, de fato, ocas. Se ar estiver acumulado dentro da joia, isto IRÁ invalidar o teste de densidade, pois o ar adicionará flutuabilidade e aumentará o volume do objeto imerso na água. O teste de densidade é válido apenas para objetos sólidos, ou para objetos cujo ar tenha sido expelido de forma que a água possa preencher toda a cavidade interna. Uma pequena bolha de ar deixada dentro da joia criará um resultado impreciso.
•   Aviso sobre o Teste de Densidade: Devido aos cálculos precisos necessários para a realização do teste de densidade, o processo será muito impreciso se você não possuir um frasco que exiba a dosagem líquida em mililitros e uma balança precisa.
•   Aviso sobre o Teste de Densidade: O teste de densidade não é o jeito mais preciso de se descobrir se o ouro é real. Para ser preciso, você terá de saber quais materiais compõem seu ouro e a quais densidades os mesmos estão associados.
•   Aviso sobre o Teste com Ácido Nítrico: O ácido nítrico é uma substância altamente corrosiva. Precauções devem ser tomadas caso tal material seja utilizado para os testes. O ouro em si é seguro, pois é insolúvel em ácido nítrico. Entretanto, objetos que não sejam de ouro podem ser danificados quando testados no ácido nítrico.

Materiais Necessários

•   Lupa (Para Inspeção Visual)
•   Imã (Para o Teste do Imã)
•   Balança (Para o teste de Densidade)
•   Frasco (Para o Teste de Densidade)
•   Calculadora (Para o Teste de Densidade)
•   Prato cerâmico não vidrado (Para o Teste do Prato Cerâmico)
•   Ácido Nítrico (Para o Teste com o Ácido Nítrico)
•   Recipiente de Aço Inoxidável (Para o Teste com Ácido Nítrico)

inspecionar ouro

Sabe como diferenciar o ouro verdadeiro de um falso?
Preste atenção nessas dicas:

Método 1 de 6: Inspeção Visual
A primeira coisa a ser feita para checar se o ouro é real é observá-lo. Procure por sinais particulares que apontem se o material é verdadeiro.
Procure marcas oficiais na peça. Uma estampa indicará a fineza dele (1-999 ou .1.-.999) ou os quilates (10K, 14K, 18K, 22K ou 24K). Tudo menos de 10K não é considerado ouro verdadeiro. Uma lupa facilitará este processo.
•   Um pedaço mais velho pode não ter uma marca visível devido a desgastes.
•   O ouro falso pode exibir uma marca que pareça autêntica; mais testes serão necessários.
Procure por descolorações notáveis. É importante procurar descoloração em áreas que demonstrem fricção constante (tipicamente ao redor de bordas).
•   Você provavelmente possui um artigo que é apenas folheado a ouro caso o material esteja se desgastando e demonstre um metal diferente abaixo dele.

Método 2 de 6: Teste da Mordida
Morda o ouro com pressão moderada.
Examine as marcas deixadas no material. Na teoria, ouro real exibirá as marcas de seus dentes; marcas mais profundas indicam ouro mais puro.
•   Este teste normalmente não é recomendável, visto que você pode danificar os dentes. Sem mencionar que o chumbo é mais macio do que ouro – e peças folheadas a ouro poderão parecer reais ao serem mordidas.

Método 3 de 6: Teste do Ímã
Este é um teste fácil, mas não é algo garantido ou infalível. Algo fraco como um ímã de geladeira não será útil, mas ímãs mais fortes encontrados em lojas especializadas e em objetos comuns como trancas de bolsas femininas, brinquedos infantis ou Discos Rígidos antigos serão fortes o suficiente para a realização do teste.
Posicione o ímã acima do objeto. O ouro não é um metal magnético, portanto ele é falso se for atraído ou ao grudar-se no ímã. Entretanto, a falta de reações nem sempre indica a consistência do material, pois metais não-magnéticos são utilizados na falsificação de joias.

Método 4 de 6: Teste de Densidade
Existem poucos metais mais densos do que o ouro. A densidade de um ouro puro de 24K é cerca de 19.3 g/ml, o valor mais alto entre a maioria dos outros metais. Medir a densidade de seus objetos pode ajudá-lo a determinar se o ouro é real. Como regra geral, quanto maior a densidade, mais puro é o ouro. Certifique-se de realizar o teste em joias que não possuam gemas. Veja os avisos abaixo para mais informações importantes acerca do teste de densidade.
Pese o ouro. Um joalheiro normalmente pode fazer isso gratuitamente caso você não tenha uma balança. Você precisará pesá-lo em gramas.
Encha um frasco com água.
•   Um frasco com marcações de mililitros no lado é útil, visto que isso pode facilitar as medidas para o teste.
•   Não importa quanta água você use desde que o frasco não se encha completamente. O nível da água subirá assim que o ouro for imerso nela.
•   Também é importante anotar a exata quantidade do nível de água antes e depois da imersão.
Coloque o ouro no frasco. Anote o novo nível de água e calcule a diferença entre esses dois números em mililitros.
Use a seguinte fórmula para calcular a densidade: Densidade = deslocamento entre massa/volume. Um resultado próximo de 19 g/ml indica ouro real ou um material com densidade semelhante. Por exemplo:
•   Seu objeto de ouro pesa 38 g e desloca 2 mililitros de água. Usando a fórmula de [massa (38g)]/[deslocamento de volume (2 ml)], seu resultado seria de 19 g/ml, algo muito próximo à densidade do ouro.
•   Mantenha em mente que diferentes níveis de pureza terão diferentes resultados por g/ml:
•   14K – 12.9 a 14.6 g/ml;
•   18K amarelo – 15.2 a 15.9 g/ml;
•   18K branco – 14.7 a 16.9 g/ml;
•   22K – 17,7 a 17,8 g/ml;

Método 5 de 6: Teste do Prato Cerâmico
Este é um jeito fácil de descobrir a autenticidade do ouro. Mantenha em mente que o seu item pode acabar arranhado.
Encontre um prato cerâmico não vidrado. É possível comprar uma peça em quase qualquer loja de artigos domésticos.
Arraste seu objeto pela superfície do prato. Uma mancha preta indica que o ouro não é real, enquanto que uma mancha dourada indica a genuinidade do objeto.

Método 6 de 6: Teste do Ácido Nítrico
É daqui que nasceu o termo “teste ácido”, e é um método espetacular de testagem. Porém, devido às dificuldades relativas à aquisição do ácido e aos riscos de segurança inerentes à prática, é melhor deixar este teste para o joalheiro.
Posicione o pedaço de ouro em um pequeno recipiente de aço inoxidável.
Coloque uma gota de ácido nítrico em seu ouro e observe qualquer ação que disso decorrer.
•   Uma reação verde indica que seu objeto é um metal base ou folheado a ouro.
•   Uma reação da cor do leite indicaria um material de prata folheado a ouro.
•   Se não houver reação, então é provável que você esteja lidando com ouro real.

Dicas
•   As marcações são um pouco diferentes nas joalherias europeias e indicam a pureza do item. As marcações tipicamente possuem três dígitos e são como o seguinte:
→   Marcação 10K 417: pureza do ouro é 41.7%;
→   Marcação 14K 585: pureza do ouro é 58.5%;
→   Marcação 18K 750: pureza do ouro é 75%;
→   Marcação 22K 917: pureza do ouro é 91.7%;
→   Marcação 24K 999: pureza do ouro é 99.9%;

•   Quando dizemos ouro de 24 quilates ou 24K, queremos dizer que todas as 24 partes do ouro são compostas pelo material puro e sem traços de outros metais. O material, então, é considerado 99.9% puro. Ouro de 22K significa que 22 partes da joia são de ouro enquanto que outras 2 partes são feitas de outros metais. Isto é considerado 91.3% puro. Ouro de 18K significa que 18 partes do ouro são puras enquanto que as outras 6 partes são feitas de outro metal. Isto é igual a um material 75% puro. A pureza baixa a partir daí, sendo que cada quilate equivale a 4.1625%.
•   Os outros metais que dão a consistência e a cor ao ouro com menos de 24K. Nós podemos indicar que 24K é o material mais macio e que o de 10K é o mais duro, pois 10K teria apenas 41.6% de ouro, enquanto que o resto seria composto por outros metais mais resistentes. A cor dos outros metais embeleza a joia, algo visível no ouro branco, amarelo, vermelho, etc.
•   24K é ouro puro[1], mas ele é geralmente macio demais para ser utilizado em joias ou moedas. Por causa disso, outros metais são adicionados para criar consistências, o que gera diferentes densidades.

Avisos
•   Aviso sobre o Teste de Densidade: Muitas joias robustas são, de fato, ocas. Se ar estiver acumulado dentro da joia, isto IRÁ invalidar o teste de densidade, pois o ar adicionará flutuabilidade e aumentará o volume do objeto imerso na água. O teste de densidade é válido apenas para objetos sólidos, ou para objetos cujo ar tenha sido expelido de forma que a água possa preencher toda a cavidade interna. Uma pequena bolha de ar deixada dentro da joia criará um resultado impreciso.
•   Aviso sobre o Teste de Densidade: Devido aos cálculos precisos necessários para a realização do teste de densidade, o processo será muito impreciso se você não possuir um frasco que exiba a dosagem líquida em mililitros e uma balança precisa.
•   Aviso sobre o Teste de Densidade: O teste de densidade não é o jeito mais preciso de se descobrir se o ouro é real. Para ser preciso, você terá de saber quais materiais compõem seu ouro e a quais densidades os mesmos estão associados.
•   Aviso sobre o Teste com Ácido Nítrico: O ácido nítrico é uma substância altamente corrosiva. Precauções devem ser tomadas caso tal material seja utilizado para os testes. O ouro em si é seguro, pois é insolúvel em ácido nítrico. Entretanto, objetos que não sejam de ouro podem ser danificados quando testados no ácido nítrico.

Materiais Necessários

•   Lupa (Para Inspeção Visual)
•   Imã (Para o Teste do Imã)
•   Balança (Para o teste de Densidade)
•   Frasco (Para o Teste de Densidade)
•   Calculadora (Para o Teste de Densidade)
•   Prato cerâmico não vidrado (Para o Teste do Prato Cerâmico)
•   Ácido Nítrico (Para o Teste com o Ácido Nítrico)
•   Recipiente de Aço Inoxidável (Para o Teste com Ácido Nítrico)

About the author

Related posts

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *